Artista: Indigo (Brasil)

Letra da Música Uma Tal de Verônica de Indigo (Brasil)

< Indigo (Brasil)

Só há o vermelho quando a razão se esvai
Na minha cabeça como ela se perdeu
E a solidão é acompanhada de brasas e melodias
E os presentes vermelhos que eu me dou somente são
Um pouco mais ou talvez nem sejam quem sou eu
E a solidão é acompanhada de brasas e melodias
Assim o meu quarto fica só na imensidão
E eu ocupo o tédio contando os dedos da minha mão
Mas as melodias se dissipam
Mas as brasas se apagam

E eu só no parapeito a chamo e ela não vem
E o corpo me contorna suave e indomável
Onde não há ninguém
Só uma sombra do que foi
Uma tal de Verônica
Uma tal de Verônica
Uma tal
Uma tal
Uma tal de Verônica

E assim o meu quarto fica só na imensidão
E eu mergulho o tédio nas águas do meu ribeirão
Mas as melodias se dissipam
Mas as brasas se apagam
E eu só no parapeito a chamo e ela não vem
E o corpo me contorna suave e indomável
Onde não há ninguém
Só uma sombra do que foi
Uma tal de Verônica
Uma tal de Verônica
Uma tal
Uma tal
Uma tal de Verônica

Ficha Técnica da Música Uma Tal de Verônica

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Uma Tal de Verônica de Indigo (Brasil).

Número de Palavras 171
Número de Letras 1079
Intérprete Indigo (Brasil)

Análises de Significado da Letra da Música Uma Tal de Verônica

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited