Artista: Indigo (Brasil)

Letra da Música Noturnos de Indigo (Brasil)

< Indigo (Brasil)

Minha alma é como a serpente
Que se torce demente
De vivas chamas no meio
É como a doida que dança
E nas chamas se balança
Esquecendo o cancro que lhe rói o seio


Mas é a melhor dos meus mundos
Meus nos deleites profundos
Dos delírios acordados
Maestrina de beleza temporal
A primazia de sua alma vai além
Do bem e do mal


Minha alma é como o rochedo
Onde o abutre e o corvo tredo
Motejam os vendavais
Cobertos de atos matizes
Lavrado em cicatrizes
Feitas nos ventos dos temporais


Mas é a melhor dos meus mundos
Meus nos deleites profundos
Dos delírios acordados
Maestrina de beleza temporal
A primazia de sua alma vai além
Do bem e do mal


"Nem um sopro de esperança
Nem uma luz de bonança
Na fronte sinto passar
Os invernos me despiram
E as ilusões que fugiram
Jamais hão de voltar
Tombam as selvas frondosas
Cantam as aves mimosas
As nênias da viuvez
Tudo, tudo, vai findando
E eu pergunto chorando
Quando será minha vez? "

Ficha Técnica da Música Noturnos

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Noturnos de Indigo (Brasil).

Número de Palavras 139
Número de Letras 1022
Intérprete Indigo (Brasil)

Análises de Significado da Letra da Música Noturnos

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited