Artista: Zé do Carro e Candieiro

Letra da Música História do Canarinho Prisioneiro de Zé do Carro e Candieiro

< Zé do Carro e Candieiro

Canarinho, canarinho
Que cantou no meu terreiro
E que um dia por maldade
Eu mesmo fiz prisioneiro

Foi-se embora pra cidade
Quase morto de paixão
Canarinho, canarinho
A você peço perdão
Do meu erro praticado
Por ti levar a prisão

Canário, fique sabendo
Não o troquei por dinheiro
Me roubaram a gaiola
Um malando desordeiro

Me levaram pra cidade
O meu canário seresteiro
Ficou na velha morada
O seu dono verdadeiro
Sentindo grande saudade
Do seu velho companheiro

Escrevi a sua história
Gravaram sem dizer nada
Canarinho prisioneiro
Foi sua história passada

Malandro que o levou
Nunca mais terá perdão
Nunca mais gravará moda
Escrita por minhas mãos
Canário está novamente
Cantando no seu sertão

Ficha Técnica da Música História do Canarinho Prisioneiro

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música História do Canarinho Prisioneiro de Zé do Carro e Candieiro.

Número de Palavras 86
Número de Letras 800
Intérprete Zé do Carro e Candieiro

Análises de Significado da Letra da Música História do Canarinho Prisioneiro

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited