Artista: Hipnod

Letra da Música Á Porta de Hipnod

< Hipnod

Tentei manter o meu respeito
por este bloco de som onde eu hiberno
Sofrer calado e ver primeiro
sábio nos blocos e nos cadernos
Eu vi na vida muita treta
mas preferi ficar eterno
O que vês à porta do café
eu vejo na porta do inferno
Eu vi
Exemplos que não se orgulham
desde novo, que me mantive firme
Graças à Deusa que eu trago
e a Fé que ainda tá comigo
Onde tu vês filmes eu vejo fases brother
Diz me o que tu trazes
A rua, serve para aprender
Mas fica a manter os rapazes
E tu não sais

Mas é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem o chão que pisam
Ainda perguntam para onde vais
Então
Porque é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem
O chão que pisam
Ainda perguntam
Para onde vais

Qual é coisa, qual é ela
que nunca devia ter comprado?
O meu destino vale quanto?
Dá me em trocado
Equilibro as leis com as regras do meu ser
Encontro um ponto de equilíbrio
Onde eu sei estar
Mas não consigo permanecer
Na cabeça tenho a fórmula
que eles não querem entender
Espreitam pela fechadura
para ver no que isto vai dar
Até provar o meu valor
Mandar foder o Mundo
Pensarem que eu tou confuso
Enquanto eu vim para conquistar
Por isso eu saio
E é quando eu volto a casa, à pressa
Cansado no quarto que ainda me falta uma peça
Nesta peça de teatro
onde me perguntam para onde vou
Mas isso não interessa
se não esquecer quem sou

Mas é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem o chão que pisam
Ainda perguntam para onde vais
Então
Porque é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem
O chão que pisam
Ainda perguntam
Para onde vais

Minha Deusa diz Tu não ajudas
Fraqueza a minha por brincar
Ou marcar o meu nome nas ruas
Disseram para dar orgulho
Não fazer como a quem saio
Entrar no prédio sem barulho
Sair do tédio quando cai
Passar a vida no bagaço

Olhar p'ra trás não ver ninguém
Isto não é só criar o laço
Família é para tratá-la bem
Desta fala eu sou refém
Não existo à pala de quem?
Existe o que vou fazer agora
O que fica cá se eu for alguém
Saio por vários motivos
Nada é feito ao acaso

Se eu 'tou vivo
Eu 'tou firme
Se eu 'tou vivo
Então sou livre, no meu espaço
Seduz-me a luz ao horizonte
Então eu corro antes que fique tarde
E se a minha vida é tocar nos outros
Então que seja uma obra de arte
Por isso eu saio

E se algum dia eu não voltar
Juntem tudo aquilo que eu fiz
Espero que vos vá ajudar
Tentem não escrever a giz
Para nunca se vir a apagar
Mas se um dia eu não voltar
Não foi porque eu quis

Mas é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem o chão que pisam
Ainda perguntam para onde vais
Então
Mas é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem o chão que pisam

Ainda perguntam para onde vais
Então
Porque é quando tu sais
que não sabes se voltas mais
Não conhecem
O chão que pisam
Ainda perguntam
Para onde vais

Ficha Técnica da Música Á Porta

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Á Porta de Hipnod.

Número de Palavras 456
Número de Letras 3196
Intérprete Hipnod

Análises de Significado da Letra da Música Á Porta

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.