Artista: Guerrilha Sonora

Letra da Música Extinção Civil de Guerrilha Sonora

< Guerrilha Sonora

Extinção Civil (Guerrilha Sonora, Total Drama e Argumento Decisivo)

1ª Parte - Guerrilha Sonora

Me doeu, senti na pele quando vi noticiar
Um pai que joga a filha viva lá do 6º andar
Sonhar até sonhei mas na real nunca acontece
Que o homem seja sábio não elimine a própria espécie

Instinto assassino aberração da natureza
Por 7 km num corsa arrastando uma criança indefesa
Assim tipo um animal, mas sem nenhum valor
Porque? Me diz porquê não mais amor?

É triste, a corrosão, corrupção, desonra, indisciplina
Quem menos tem quer pouco, carro, casa e uma família
Mas... Como que se sustenta com 380
Esmola, insuficiência só promessas reticências

Escolhas decisivas, assim procede a trilha
“Decepções na vida, mas sempre cabeça erguida”
A imagem atual de amor visível ao ser humano
Reflete no espelho das mortes e sacrifício do Sul-Coreano

Por ano se perde a conta do dinheiro público fraudado
E a mídia soma de um por um até o milésimo do Romário
Extinção Civil, viúvas de maridos vivos
Arqueólogos não encontram fósseis do Mundo Perdido

Deteriorização de forte impacto ambiental
Amazônia desmatada pelo aquecimento global
O clima glacial aqui não esfria
A previsão do tempo que prevê filantropia

O dia que a PAZ não for mais meta duvidosa
Não vai ter protagonista pra sua Câmera Nervosa
Protege a retaguarda não pisa fora da faixa
Porque no Brasil por ano cem mil pessoas são atropeladas

Se cai um avião com cinco milhões de reais
Envolve Operação Furacão, S.W.A.T, UCT, CSI
O foco não foi a criança necessitando de cirurgia
Voltaram à atenção simultânea a visita do Papa à Avenida Paulista.


REFRÃO
O que eu sempre quis foi um mundo melhor
Felicidade, amor, alegria.
A guerra não te impede de sonhar
Pela Paz nossa esperança permanece viva (2x)
2ª Parte - Argumento Decisivo

Aqui como tratores destroem valores, arrancam flores e plantam dores
Autores de horrores, opositores do bem é o que mais tem
Que nem dá pra tentar contar, cantar quem tá na má inteção
Agindo, ferindo em destino a própria extinção

Na ignorância gesto fútil, inútil o útil é o último de tudo a pensar
No puro ódio pronto pra matar
No mar da covardia o ser humano mergulha
Igual a criança jogada na sacola pela mãe na Lagoa da Pampulha

Ou a tortura, a idosa pela empregada que não tava cuidando
Dando tapa na cara, espancando, causando traumatismo craniano
Nada hilário em detalhe a história em memória ainda mora
De outrora ou agora chora senhora, pelo filho que levaram embora

Cemitério até tem máfia é triste ver parente
No IML se decompondo embaixo do sol quente
De maníaco do parque a playboy que atropela o frentista ou que espanca emprega
Polícia que falha, que persegue o carro errado engatilha e metralha

Marcas que o tempo não apaga o problema que fere
Não espere que pare na pura loucura da dura postura da pena da morte
Pra sorte do preso inocente, o psicopata
Porque em cadeira elétrica não senta magnata

E nas escolas livro trocado por soco e chute
Que o aluno filma e acha lindo colocar no Orkut
Agressão, tragédia, briga, intriga a cena é sofrida
E não passa despercebido ao andarilho das curvas da vida.


REFRÃO
O que eu sempre quis foi um mundo melhor
Felicidade, amor, alegria.
A guerra não te impede de sonhar
Pela Paz nossa esperança permanece viva (2x)












3ª Parte - Total Drama

(Hã) E qual será o meu papel? Cabeça baixa tipo um réu
Desacreditado até do reis dos reis que vem do céu
Cruel, homem sem fé, vazio, nulo né?
Obscuro o caminho e cada um vê o que quer

Entre as podridões e as fatalidades
Sobrevivo nessa selva apelidada de cidade
Hoje tô de pé, amanhã já não sei
Mas seja o que Deus quiser, pela causa eu lutei

Se tem pai que estupra filha, tem filha que mata o pai
Pela herança e a vingança de um louco rapaz
Que picotou a namorada pôs dentro da mala
Que as águas levem e o senhor cuide da alma

Só que oh... Têm várias fitas que não passam na TV
E você vê todo dia, mas não comove você
A lágrima de fome do moleque no sinal
O pé podre e rachado do mendigo cheira mal

E a gente tampa o nariz, se pam ergue o vidro
Mas vai fazer passeata pela filha do boy rico
E causa tumultua e chama de assassino
Mas aí quem nesse inverno deu uma blusa pro menino

Se pah, passou batido né? Os dias tão voando
As crianças tão crescendo e o tráfico recrutando
Daqui há alguns anos vamos nos reencontrar
E ele dessa vez vai estar pronto pra matar.


REFRÃO
O que eu sempre quis foi um mundo melhor
Felicidade, amor, alegria.
A guerra não te impede de sonhar
Pela Paz nossa esperança permanece viva (2x)

Ficha Técnica da Música Extinção Civil

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Extinção Civil de Guerrilha Sonora.

Número de Palavras 714
Número de Letras 4957
Intérprete Guerrilha Sonora

Análises de Significado da Letra da Música Extinção Civil

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.