Artista: Cesar Costa Filho

Letra da Música Sem Eira, Nem Beira de Cesar Costa Filho

< Cesar Costa Filho

Percorro a favela naquela de quem não quer nada
Sem eira nem beira, na noite apagada
Lembrando dos olhos daquela mulher
Navalha afiada pro que der e vier
Troquei meu terno antiquado por gola rolê
A vida é melhor pra quem sabe viver
Diante da morte não tem nem talvez
O morro é bonito pra quem vai uma vez.

Pensar que a vida se resume
No luar que une a voz ao violão
Querer se alimentar de brisa tudo é ilusão
Hoje que a maré mudo
Posso dizer que a cigana se enganou
Quando falou que eu seria
Rico vivendo na orgia.

Estendo o olhas às avencas por cima do muro
E duas estrelas despontam no escuro
Trazendo a tristeza que a gente não quer
Falando dos olhos daquela mulher
Pois é, falando dos olhos daquela mulher.

Ficha Técnica da Música Sem Eira, Nem Beira

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Sem Eira, Nem Beira de Cesar Costa Filho.

Número de Palavras 118
Número de Letras 718
Intérprete Cesar Costa Filho

Análises de Significado da Letra da Música Sem Eira, Nem Beira

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.