Artista: A Nove Dois

Letra da Música Às Margens de A Nove Dois

< A Nove Dois

Às margens da lei eu vou vivendo e aprendendo.
O dia a dia vai passando e continua na mesma,
Enquanto o povo se fode com seu salário pequeno,
sempre tem um safado que põe dinheiro na meia.

É filmado diariamente toda essa injustiça,
Reportagem na tv vai mostrando a sacanagem.
Dinheiro é desviado e levado pra outras vias,
Essa é a lei do cão, e também da malandragem.

Não, não, não tem cerimônia cocaína, crack mais que vergonha,
São, são narco ? traficantes eleitos por nós pessoas ignorantes.

Às margens da lei educação é enriquecer,
Palavras bonitas pra mim soam uma piada,
A imagem do cão, e a ilusão vem pra você
Tampada na visão com um terno bom e sua espada.

E o corte final é um milhão pra sua conta,
Da ponta da Europa até às margens do Ipiranga
Ouviu ? se falar de educação e cidadania,
Mas daqui de baixo só se ouve a gritaria.

Não, não, não tem cerimônia cocaína, crack mais que vergonha,
São, são narco ? traficantes eleitos por nós pessoas ignorantes.

Ficha Técnica da Música Às Margens

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Às Margens de A Nove Dois.

Número de Palavras 159
Número de Letras 1084
Intérprete A Nove Dois

Análises de Significado da Letra da Música Às Margens

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited