Artista: À Margem

Letra da Música A Injustiça não para de À Margem

< À Margem

Superiores, espalhando o surto
Não contavam que as pessoas
são bombas de pavio curto
Nossos príncipios são logo deixados de lado
Por causa da porra do obsoletismo programado

O seu destino pode não ser o céu
Depende de assinatura numa folha de papel
Sabedoria é necessária pra sobreviver
Não vacile, não demore para perceber

Que ser fraco, não é mais opção
Ser escravo e sustentar-se somente de água e pão
Qualquer oposição fica presa na rede
Já dizia o poeta: Cala a boca e põe a mão na parede

Não sou mais livre, o medo me cansa
Me jogaram numa jaula sem direito a fiança
O mundo já é diferente
pois na minha mente o caos é eterno
Siga o que te ensinam senão seu destino será o inferno

(Refrão)
Carrega, dispara, a injustiça não para!
Eu não aguento mais, levaram a minha paz
A minha sanidade foi deixada pra trás

Escravo, singelo, do monstro verde e amarelo
Aonde estiver, lute o quanto puder
O meu país é livre mas o povo não é


Superiores, espalhando o surto
Não contavam que as pessoas
são bombas de pavio curto
Nossos príncipios são logo deixados de lado
Por causa da porra do obsoletismo programado

O seu destino pode não ser o céu
Depende de assinatura numa folha de papel
Sabedoria é necessária pra sobreviver
Não vacile, não demore para perceber

Que ser fraco, não é mais opção
Ser escravo e sustentar-se somente de água e pão
Qualquer oposição fica presa na rede
Já dizia o poeta: Cala a boca e põe a mão na parede

Não sou mais livre, o medo me cansa
Me jogaram numa jaula sem direito a fiança
O mundo já é diferente
pois na minha mente o caos é eterno
Siga o que te ensinam senão seu destino será o inferno

(Refrão)
Carrega, dispara, a injustiça não para!
Eu não aguento mais, levaram a minha paz
A minha sanidade foi deixada pra trás

Escravo, singelo, do monstro verde e amarelo
Aonde estiver, lute o quanto puder
O meu país é livre mas o povo não é

(Refrão)
Carrega, dispara, a injustiça não para!
Eu não aguento mais, levaram a minha paz
A minha sanidade foi deixada pra trás

Escravo, singelo, do monstro verde e amarelo
Aonde estiver, lute o quanto puder
O meu país é livre mas o povo não é

Ficha Técnica da Música A Injustiça não para

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música A Injustiça não para de À Margem.

Número de Palavras 337
Número de Letras 2408
Intérprete À Margem

Análises de Significado da Letra da Música A Injustiça não para

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited