Artista: Zé do Porto e Porto Rico

Letra da Música História de Peão de Zé do Porto e Porto Rico

< Zé do Porto e Porto Rico

Meu Deus
Estou morrendo de saudade
Do meu passado
Só guardei recordações

A minha infância
Eu guardei na mente
A mocidade passou de repente
Sempre levei a vida de peão

A minha história
De peão de boiadeiro
Na boiada fui ponteiro
Com o mestre Sebastião

Mas era eu
Quem gritava ao berranteiro
Toque o berrante avisando os companheiros
Lá na baixada tem cancela e ribeirão

Hoje não vejo
Nem boiada, nem cancela
Nem mocinhas na janela
Acenando com as mãos

Eu sinto mesmo
É uma saudade no peito
Eu não tive outro jeito
Escrevi esta canção

O vai e vem
Do transporte da boiada
A velha estrada
Eu guardei dentro de mim

São muitas léguas
Do passado que ficou
Dentro do peito esta saudade deixou
Muitas pousadas por este sertão sem fim

A caminhada
Minha e dos meus companheiros
De janeiro a janeiro
Passo a passo no estradão

Quando eu me lembro
O repique do berrante
Parece perto, mas está muito distante
A minha história eu guardo no coração

Hoje não vejo
Nem boiada, nem cancela
Nem mocinhas na janela
Acenando com as mãos

Eu sinto mesmo
É uma saudade no peito
Eu não tive outro jeito
Escrevi esta canção

Hoje não vejo
Nem boiada, nem cancela
Nem mocinhas na janela
Acenando com as mãos

Eu sinto mesmo
É uma saudade no peito
Eu não tive outro jeito
Escrevi esta canção

Ficha Técnica da Música História de Peão

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música História de Peão de Zé do Porto e Porto Rico.

Número de Palavras 176
Número de Letras 1481
Intérprete Zé do Porto e Porto Rico

Análises de Significado da Letra da Música História de Peão

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.

Amazon Music Unlimited