Artista: Caixa Baixa

Letra da Música Calmaria de Caixa Baixa

< Caixa Baixa

Acredito que ainda da tempo, vou vivendo aprendendo
Dando valor a todo sentimento que traz felicidade
Disposição cem por cento levo a vida no talento
Atento me defendendo desse mundo tão covarde
Sendo sempre persistente, arrebentando as correntes
Infelizmente no meio dessa gente é muita falsidade
Eu não fecho com vacilão, meus amigos sei quem são
Guardo eles no coraçao, e juro lealdade

Sem força de vontade, missao não vai ser cumprida
Quem só conserva vaidade na verdade não vive a vida
Muita coisa acontece, nem sempre o certo prevalece
É tanto stress que você até esquece qual é a saida

E da sua familia, ce pode até reclamar
Mas minha coroa uma boa pessoa me inspira a lutar
Familia que te atrapalha, no fim só quer te ajudar
Tão junto na batalha e mesmo com suas falhas vão te amar

Sou preguiçoso, orgulhoso a vida me fez aprender
Que não devo contar com os outros eu mermo devo fazer
Viver não é so lazer, tô pra vencer perder cair
E pra ser sincero, eu só quero me divertir

Sei que processo é lento, que atento devo tá
Sempre esperto de olho aberto
Que é para ninguém me atrasar
Sei que nada é perfeito, caminho estreito e complicado
Assume tua responsa ou então fica calado

Levanta guerreiro vença teu medo o tempo é ligeiro
E já se foi
O importante eu faço nesse instante
O restante fica pra depois
Aqui não é só querer ce também tem que lutar
Tô pronto pro que der e vier na fé que vai passar

Olho gordo sai pra la
O que tiver de ser sera
Bagulho tá doidao, peço perdao e proteçao
Mas de que vale uma oraçao se não é feita de coraçao

(tk)
Refrão
Na vida tem que vencer, pra vencer tem que lutar
Na luta tem que bater, e também saber apanhar
Fica ligado na volta que o mundo da
Na volta que o mundo da, na volta que o mundo da


(chino)
Eu não sei, o quanto eu sei
Muito menos o que ainda não sei
Talvez um mendigo, indigo, indio, escravo ou um rei
Tudo que caminhei
Foi exatamente pra chegar no lugar em que cheguei
Pra me tornar o homem que me tornei

O drink que eu entornei
Alimenta o santo e de todo mal me protegerei
Pro oeste caminharei, saudando deus grande
Fitando o horizonte, virado pro norte rezei

Vim do nada que é tudo e pro nada voltarei
E se minha missao é escrever então escreverei
Me afoguei, num mar de lágrimas que eu mermo provoquei
Quase enlouqueci, de tanto que pensei

O poeta não esta morto fui no inferno mas voltei
Só você sabe o que sabe, só eu sei o que eu sei
Mas nem sei o quanto eu sei, acho que eu já falei
Mermo sendo um cara complicado no papo
Nunca me compliquei

(tk)
Refrão
Na vida tem que vencer, pra vencer tem que lutar
Na luta tem que bater, e também saber apanhar
Fica ligado na volta que o mundo da
Na volta que o mundo da, na volta que o mundo da!

Ficha Técnica da Música Calmaria

Na tabela abaixo você vai encontrar dados técnicos sobre a letra da música Calmaria de Caixa Baixa.

Número de Palavras 457
Número de Letras 2813
Intérprete Caixa Baixa

Análises de Significado da Letra da Música Calmaria

Nenhuma análise de significado de letra publicada para esta música.